Meat Leaders
Apaixonados pela Arte de Cozinhar. Apresentamos neste blog receitas e curiosidades sobre este delicioso mundo. Siga-nos também no Facebook clicando em curtir ou acessando www.facebook.com/meatleaders

Curiosidade

Nivel de Ardência das Pimentas – Tabela Scoville

scoville

Café Jacu Bird!

IMG_3862

Galera, hoje tive o prazer de degustar um café um tanto diferente ! o Jacu Bird

Sim, um café bem especial, onde o pássaro ( Jacu ) se alimenta dos melhores grãos maduros, os mesmo passam por todo seu processo digestivo e  são retirados de seus excrementos e Processado e Torrado.

Isso Mesmo !!

Bem ao estilo Kopi Luwak da Indonésia !! MUUUIIITTOOOO BOOOMMM !!

Agradeço ao meu amigo de trabalho Claudinei por me apresentar esta iguaria!!

Curta Meat Leaders!!!

www.facebook.com/meatleaders

Curiosidades e Receitas de Sal Aromatizado – Várias Receitas e Tipos de Sal

bfa864797c8c727808645febf39a6146

Conheça as receitas e as variações de Sal, acertando na escolha do tipo que mais combina com suas necessidades.

Receitas

Sal de Ervas e Especiarias:

Ideal para arroz, legumes e carnes brancas.

Ingredientes
• 4 colheres de sopa de sal marinho
• 1 colher de sopa de manjericão seco
• 2 colheres de sopa de salsinha picada e desidratada
• 2 folhas de louro picadas
• 1 pitada de açafrão em pó
• 1 pitada de pimenta-do-reino
• 1 colher de chá de alecrim
• 1 colher de café rasa de casca de limão ralada

Modo de preparo
Misture tudo, coloque em um recipiente fechado e guarde na geladeira.

Sal Campestre:

Ideal para peixes e assados.

Ingredientes
• 1 xícara de chá de alecrim
• 1 xícara de chá de manjerona
• 1 xícara de chá de orégano
• 1 xícara de chá de cheiro-verde
• 1 xícara de chá de manjericão
• 200 g de sal grosso marinho

Modo de preparo
Bata tudo no liquidificador e coloque em um vidro com tampa. Se quiser, acrescente alho e cebola desidratados.

Sal temperado para Massas:

Ideal para colocar na água enquanto a massa cozinha.

Ingredientes
1 xícara de sal grosso
2 colheres de sopa de manjericão seco
2 colheres de sopa de orégano seco

Modo de preparo
Bata os ingredientes no liquidificador e guarde em um pote de vidro.

Sal temperado com Mix de Cogumelos e Algas:

Ideal para finalizar saladas e entradas frias.

Ingredientes
• 100 g de sal grosso
• 2 unidades de shitake
• 2 unidades de shimeji
• 5 g de alga konbu
• 5 g de alga wakame
• 1/2 folha de alga nori
• 5 g de alga hijiki
• 50 ml de sake mirin

Modo de preparo
Misture todos os ingredientes e reserve por um dia. Leve ao forno baixo por 1 hora. Triture no moedor ou no liquidificador e guarde num vidro tampado na geladeira.

Sal aromatizado ideal para Carnes:

Ideal para temperar a carne durante o preparo.
Ingredientes
200 g de sal marinho
1 colher de sopa de alho em pó
2 folhas de louro sem o veio central
1 colher de sobremesa de manjericão seco
2 colheres de sopa de mostarda em grãos

Modo de preparo
Bata no liquidificador todos os ingredientes menos o sal. Aos poucos, acrescente o sal até misturar bem. Coloque em um pote de vidro.

Tipos de Sal:

Sal refinado

Especialistas defendem que o sal refinado ou de cozinha deveria ser usado com moderação na preparação dos alimentos e retirado da mesa para evitar a adição a refeições já prontas. “Ele é uma mistura de 60% de cloreto e 40% de sódio, substâncias que, juntas, formam o sal”, explicam os nutricionistas.

1 g de sal refinado = 400 mg de sódio

Sal light

O sal light pode ser uma boa alternativa para controlar melhor a hipertensão. Embora 50% de sua composição seja de cloreto de sódio, 50% são de cloreto de potássio, aponta os nutricionistas. O que isso significa? O corpo depende de um equilíbrio hídrico regulado por sódio e potássio, sendo o primeiro retentor de líquidos e o segundo diurético. Ingerindo os dois, portanto, o organismo não retém tanta água e, assim, não leva ao aumento da pressão arterial. Ele só não é recomendado a indivíduos com doenças renais, uma vez que o problema leva ao acúmulo de potássio nos rins, o que pode favorecer doenças cardíacas.

1 g de sal light = 197 mg de sódio

Sal grosso

Tradicionalmente usado para temperar carnes, o sal grosso evita o ressecamento dos alimentos justamente por não ter passado pelo processo de refinamento. Ele apresenta a mesma quantidade de sódio do sal de cozinha, portanto.

1 g de sal grosso = 400 mg de sódio

Flor de sal

“Considerado um sal gourmet, a flor de sal costuma estar presente apenas em restaurantes mais requintados”, aponta os nutricionistas. O tempero é obtido na camada superior das salinas antes de serem depositadas no fundo, quando, então, se transformam no sal marinho. A coloração acinzentada se dá devido à presença de areia, mas também é comum o uso de outros elementos para alterar a cor do produto.

1 g de flor de sal = 450 mg de sódio

Sal marinho

De acordo com os nutricionistas, o sal refinado e o marinho são praticamente iguais, contendo mais de 99% de sódio em sua composição. A principal diferença está no formato dos grãos: enquanto o primeiro é refinado para passar pelo buraco do saleiro, o segundo passa por um refinamento mais rústico, resultando em grãos irregulares, mas não tanto quanto os do sal grosso. Essa particularidade faz com que o sal marinho gere uma ‘explosão de sabor salgado’ na língua.  Assim como o sal de mesa, ele pode temperar carnes, aves, peixes, verduras e legumes, realçando o sabor desses alimentos.

1 g de sal marinho = 420 mg de sódio

Sal negro

O sal negro é um sal não refinado procedente da Índia. Por conta de compostos de enxofre presentes em sua composição, ele tem um forte sabor sulfuroso. Outro fator que chama a atenção é a cor cinza rosada, que evidencia sua origem vulcânica. Além de compostos sulfurosos, o sal negro é formado por cloreto de sódio, cloreto de potássio e ferro. Pode temperar receitas com carne, aves e peixes e também ser utilizado na finalização de pratos.

1 g de sal negro = 380 mg de sódio

Sal rosa do Himalaia

Encontrado aos pés do Himalaia, região que há milhões de anos foi banhada pelo mar, o sal do Himalaia é considerado o mais antigo e puro dos sais marinhos. Ele tem quase metade do sódio encontrado no sal comum e possui mais de 80 minerais, tais como cálcio, magnésio, potássio, cobre e ferro. Por conta disso, os cristais ganham tom rosado e sabor agradável e suave. De acordo com a especialista, ele pode ser usado em carnes, aves, peixes, saladas e legumes, além de cair muito bem na finalização e decoração de alguns pratos.

1 g de sal rosa do Himalaia = 230 mg de sódio

Sal líquido

O sal líquido é obtido pela dissolução de sal de altíssima pureza e sem aditivos em água mineral. Com embalagem contendo 250 ml, trata-se do primeiro e único sal iodado do Brasil apresentado na forma líquida. Com sabor suave, o sal líquido pode ser usado em todos os alimentos, sem alterar suas características. Além disso, sua aplicação em spray permite a distribuição uniforme do sal na medida de seu paladar. Tal característica também permite controlar melhor as quantidades ingeridas.

0,1ml de sal líquido em spray = 11mg de sódio

Sal do Havaí

Essa variedade de sal não é refinada e tem coloração avermelhada, devido a presença de uma argila havaiana chamada Alaea, rica em dióxido de ferro. De sabor suave, pode ser acrescentada a várias receitas, como saladas, massas, grelhados e aves. Tem quase a mesma quantidade de sódio encontrada no sal comum, portanto, nada de mão pesada no saleiro.

1 g de sal havaiano = 390 mg de sódio

Sal defumado

Existem diferentes tipos de sais defumados, usado principalmente na culinária requintada tem um preço bastante salgado. No entanto, os mais tradicionais e cobiçados são o francês – também chamado de fumée de sel – e o dinamarquês. O sal defumado francês é feito com cristais de flor de sal defumados lentamente, em fumaça fria resultante da queima de ripas de barris de carvalho usados no envelhecimento de vinho chardonnay. Já o sal defumado dinamarquês é feito segundo a tradição viking: após a evaporação da água do mar, o sal é secado em recipiente aberto sobre uma fogueira fumacenta, feita com galhos de madeiras aromáticas, como carvalho e cerejeira.

1g de sal defumado = 395 mg de sódio

 

 

Azeite de limão Siciliano

azeite-e-limao

Modo de Preparo

Aqueça 100 ml de azeite extravirgem com a casca de 1/2 limão siciliano (Só a parte Amarela. A branca amarga). O fogo precisa estar baixo (60 graus) e o ponto certo é até que comece a formar pequenas bolinhas, tomando muito cuidado para não deixar queimar. Desligue o fogo e deixe curtir até esfriar. Coe para tirar a casca do limão. Guarde em vidro esterilizado e bem seco. Consuma em 1 mês.

 

Curta Meat Leaders !!!

Curiosidades – Por que chineses e japoneses comem com hashi?

a-origem-dos-hashis-6

Antigamente, os chineses usavam as mãos e facas de caça para comer. Isso mudou entre 1766 e 1122 a.C., quando eles começaram a usar pauzinhos como talher porque acreditavam que era falta de educação fazer os convidados cortarem a comida ou se submeterem a qualquer esforço durante as refeições. Na culinária chinesa, era uma ofensa servir um peixe inteiro na mesa. No século 7, os chineses levaram essa cultura para o Japão, que nomearam os palitinhos de hashi, como é chamado até hoje.

Curiosidades – Por que arroz e feijão são típicos da culinária brasileira?

310-arroz-feijao

Poucas coisas na vida combinam tão bem quanto arroz e feijão. Tudo começou no século 18, quando o feijão era conhecido como “carne de pobre” e misturado à farinha de mandioca ou milho para alimentar os escravos.

A partir disso, segundo o livro Histórias, Lendas e Curiosidades sobre a Gastronomia, quando os portugueses chegaram ao Brasil, nossos índios conheciam várias espécies de feijão e um tipo de arroz selvagem, chamado abatiapé. Embora em 1580 as lavouras de arroz ocupassem terras na Bahia, foi somente em 1745 que começaram a prosperar. Por volta de 1808, o arroz foi incluído na alimentação dos soldados por determinação do rei D. João VI. “Talvez nesse momento, tenha nascido a famosa combinação feijão com arroz”, explica Roberta Saldanha.

Curiosidades – Qual a diferença entre manteiga e margarina?

manteiga

No pão, é difícil distinguir, mas nutricionistas explicam a diferença entre as duas. “A manteiga é derivada do leite de vaca, fornece gorduras saturadas e pode aumentar o colesterol dependendo da quantidade ingerida. Já a margarina é derivada de óleos vegetais, passa por um processo de hidrogenação para que eles fiquem sólidos, levando à formação de gorduras trans, que reduz o HDL (colesterol bom) e aumenta o LDL (colesterol ruim)”.


A margarina, na verdade, é um substituto da manteiga. Em 1869, Napoleão III, imperador da França, ofereceu um prêmio para quem descobrisse uma opção mais barata à manteiga, já que o país enfrentava uma crise econômica e o produto estava cada vez mais caro. Hippolyte Mergé-Mouriés (1817-1880), químico francês, decidiu imitar o processo natural que ocorre no organismo das vacas leiteiras, que mesmo quando perdem peso por carência de alimentos, continuam a produzir leite, embora em quantidades menores. A experiência resultou em uma nova gordura, advinda da extração de um líquido oleoso denominado óleo margarina.

Inauguração do Blog do Meat Leaders

Fala Galera, hoje dia 20 de Maio de 2014 estamos inaugurando nosso Blog para postar nossas receitas, curiosidades e muito humor com aquele gostinho do comida caseira.

Obrigado e vamos iniciar esse trabalho maravilhoso.

um grande abraço a todos!!!!!!!

Curta Nossa Fan Page www.facebook.com/meatleaders